14 janeiro 2017

TERRA 21



Foi hoje um Domingo bonito, Cacilda!
A sanfona correu o lugar de lés a lés.
- Quem deu pelas histórias dos velhos?
Ninguém.
- Quem ouviu a fome do gado, preso no curral? 
Ninguém.
-Quem espantou as galinhas, debicando nos cachos? 
Ninguém.
Na venda, houve surra, abriram cabeças.
E farnéis na charneca
e dança no sobrado da tua avó.
O brasileiro trouxe aquela caixa que tem música
e modas di lá.
Tudo foi bonito, Cacilda!
Vem banhar-te na alegria
das penas adormecidas.
Deixa o amanhã. 




Fernando Namora


2 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

Bom ver-te por aqui...

E coisas escritas por ti, livros teus, quando poderemos vê-los?

Luis Beirão disse...

Ainda faltarão uns tempos, nestes meus anos sabáticos, para publicar. Por aqui, um poema ou outro, talvez em breve.


Contador Grátis Visitas desde 15/01/11